Aclimação tem aumento no número de apartamentos compactos

Campeão em altura, bairro de Perdizes oferece vista para serra da Cantareira
27/04/2017
VivaReal Adquiriu Geoimovel
08/05/2017

Aclimação tem aumento no número de apartamentos compactos

Em recente matéria publicada no Jornal Folha de São Paulo, a Geoimovel (maior provedor de pesquisa imobiliária do Brasil e empresa pertencente a Amaral d´Avila Engenharia de Avaliações), forneceu informações sobre os bairros da Paulista e do Centro, para especial imobiliário.

A reportagem possuía o seguinte título: “Aclimação tem aumento no número de apartamentos compactos.”.

Ilha de tranquilidade entre a Paulista e o Centro, o bairro da Aclimação entrou na era dos imóveis compactos e dos condomínios com espaços compartilhados. O movimento das incorporadoras e construtoras busca atender a um público que quer se aproximar da região central, mas dispensa agito 24 horas por dia.

O bairro, que está perto da linha verde do Metrô e do Parque da Aclimação, passou a ser opção principalmente para moradores solteiros e casais.

Dados da Geoimovel mostram que, de Janeiro de 2.014 a Dezembro de 2.016, casas e apartamentos de dimensões familiares na região perderam espaço: 51% dos prédios lançados ali no período têm apartamentos de um só dormitório.

Imagem_AclimaçãoTemAumento

“Por causa das facilidades do bairro, ficou claro que faltavam apartamentos de um dormitório.”, diz Eduardo Shpaisman, diretor comercial da Shpaisman Construtora. A empresa está erguendo na região o Next, com 104 unidades. Dessas, ainda restam 40 à venda. Cada apartamento tem 38 metros quadrados. O preço parte de R$ 415 mil.

“A Aclimação tem tudo o que o centro oferece, mas em uma área mais preservada e familiar.”, define o empresário Fernando Lauand Aun, 66, que comprou dois apartamentos de 25 m2 cada um no Code Residencial, da Construtora GVT Imóveis, entregue em Dezembro de 2.016. A intenção dele é alugar os imóveis. “Há sempre interessados.”.

O Code Aclimação, na Rua Bueno de Andrade, tem 233 unidades, das quais 20% estão disponíveis para compra. Ali, um imóvel no estilo estúdio, com planta de 25 metros quadrados, custa R$ 300 mil. Os apartamentos de um quarto, que podem ter área de 35 metros quadrados ou 46 metros quadrados, custam a partir de R$ 405 mil.

“Tínhamos esse terreno desde os anos 1.970, mas antes os bairros do Centro estavam em baixa. Agora, as pessoas querem ficar mais próximas do trabalho.”, afirma João Oscar Boulos Cidade, gerente de marketing da GVT Imóveis.

O empreendimento busca agradar os mais jovens com espaços como lavanderia e área de coworking.

No VN Casa Topázio, da Vitacon, até carro compartilhado é oferecido aos moradores. O condomínio, entregue em Março, tem 170 apartamentos. Cada unidade tem 30 metros quadrados e custa R$ 399 mil.

Foi pela localização que o casal de engenheiros Bruno Baroni, 30, e Natalia Yuri, 29, deixou o bairro da Saúde e comprou um estúdio na Aclimação. “Também escolhemos porque coube no nosso orçamento.”, diz Baroni.

Para Fábio Magalhães Verçosa, diretor da Diálogo, os compactos são opção financeiramente viável para quem quer se aproximar da Avenida Paulista sem pagar um metro quadrado mais caro.

“É um bairro migratório. As pessoas trocam imóveis maiores na periferia pelas áreas menores próximas dali.”, observa Verçosa.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/sobretudo/morar/2017/04/1879661-aclimacao-tem-aumento-no-numero-de-apartamentos-compactos.shtml

 

Translate »
Cancelar