Condomínios- clube ganham terreno em São Caetano, a cidade vertical de SP

Em São Bernardo do Campo, prédios de luxo substituem fábricas
14/03/2017
Com imóveis ‘supercompactos’, Sé abriga os sem-carro
14/03/2017

Condomínios- clube ganham terreno em São Caetano, a cidade vertical de SP

Em recente matéria publicada no Jornal Folha de São Paulo, a Geoimovel (maior provedor de pesquisa imobiliária do Brasil e empresa pertencente a Amaral d´Avila Engenharia de Avaliações), forneceu informações sobre São Caetano do Sul, para especial imobiliário.

A reportagem possuía o seguinte título: Condomínios-clube ganham terreno em São Caetano, a cidade vertical de SP.”.

Os 15 quilômetros quadrados do município de São Caetano do Sul, na Grande São Paulo, comportam uma população de quase 160 mil habitantes em uma das áreas mais verticalizadas do país- 38% dos domicílios na cidade são apartamentos, segundo o IBGE em São Paulo, o índice é de 28%.

Com poucos terrenos disponíveis, empreendimentos novos são raros na cidade. No ano de 2.016, não houve nenhum lançamento, de acordo com a consultoria imobiliária Geoimovel. Desde 2.013, a cidade recebeu 1.730 apartamentos, bem menos do que a vizinha Santo André que ganhou 6.065 imóveis novos.

“A lei de zoneamento restringiu muito a construção de prédios em São Caetano, e as incorporadoras não fazem novos investimentos, só entregam os empreendimentos já programados.”, diz Nelson Freire, do núcleo de imobiliárias da Associação Comercial de São Caetano do Sul.

De acordo com os especialistas do setor, o mercado deve aquecer novamente nos próximos anos com o início das obras da linha 18-Bronze do Metrô- que fará a integração da região do ABC paulista com a rede metroferroviária de São Paulo- e com a perspectiva de mudanças no plano diretor feitas pela nova gestão municipal.

Imagem_SãoCaetanoGanhamTerreno

Enquanto outros empreendimentos não chegam, a opção para quem quer morar ou investir na cidade são os prédios prontos com imóveis à venda. Em geral, são condomínios com áreas de lazer completas, voltados para casais com filhos.

“É um modelo que se fortalece, porque as pessoas querem lazer com segurança, conforto e qualidade.”, diz a arquiteta Airlana Polzatto, da associação de engenheiros e arquitetos da cidade.

Esse tipo de imóvel atrai moradores que querem tranquilidade em uma cidade menor do que São Paulo, mas com boa infraestrutura e fácil acesso à capital.

“Dependendo do bairro do empreendimento, temos de 35% a 50% de clientes que saem de São Paulo em busca de preço e qualidade de vida, principalmente da Vila Mariana, da Saúde, da Aclimação e do Ipiranga, que são bairros próximos da cidade.”, afirma Sebastião de Moura Bittencourt Neto, diretor da Lorenzini Construtora.

Outros compradores procuram manter o padrão adquirido ao longo da vida, como o consultor de recursos humanos Ângelo Marchetti, 74. Ele acaba de se mudar para o edifício construído ao lado do condomínio de casas onde viveu por 32 anos, no Jardim São Caetano- bairro residencial valorizado por ter fácil acesso à Avenida Rudge Ramos, principal saída para São Paulo e para o litoral.

“Tínhamos a opção de ir para Santo André, mas escolhemos aqui pela vista e pela estrutura da cidade.”.

Marchetti mora no Vivacittà, da Lorenzini, cuja primeira fase foi entregue em Junho e a segunda será entregue em Dezembro do ano passado. O condomínio tem três torres  de apartamentos de três e dois dormitórios, com áreas que variam de 63 m2 a 87 m2 e preço a partir de R$ 6.400 o metro quadrado. Brinquedoteca, piscina com raia e salão de festas gourmet são destaques do condomínio- clube.

Imagem_SãoCaetanoGanhamTerreno_2

PRÉDIO GOURMET:

A mesma empresa ainda comercializa apartamentos de 125 m2 no Totalittà, por R$ 6.100 o m2.  Localizado no Boa Vista, um dos bairros mais valorizados da cidade, o empreendimento tem 30 itens de lazer, entre eles quatro salões de festas, pista de caminhada, redário e sala de cinema.

No bairro nobre Santo Antônio, o Golden Residence tem apartamentos de 160 m2 com sacada gourmet e quatro dormitórios ou três suítes e sala ampliada, comercializados com preços que partem de R$ 5.750 o m2.

Construído pela Sabbahi, o condomínio conta com o espaço mulher; brinquedoteca e piscina e será entregue em Junho deste ano.

“Há empreendimentos de alto padrão em todo o ABC, mas São Caetano é a cidade mais valorizada.”, diz Marcelo Mangabeira, diretor comercial da construtora.

O metro quadrado médio para apartamentos novos da cidade custa R$ 7.678, segundo a Geoimovel. Enquanto isso, em Santo André o preço médio é de R$ 6.181 e, em São Bernardo, R$ 5.858/ m2.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/sobretudo/morar/2016/11/1835836-condominios-clube-ganham-terreno-em-sao-caetano-a-cidade-vertical-de-sp.shtml

 

 

 

 

 

 

 

Translate »